BESTA OU BESTIAL?
Segunda, 11 de Maio de 2015
ZINHO
O SABOR DE TODAS AS HORAS?

Não é possível que o autor dessa pérola não tenha pensado nessas situações antes de proferir uma IMBECILIDADE dessas:

- Pão de alho no café da manhã?
- Pão de alho na sessão de cinema?
- Pão de alho antes e depois do fitness?
- Pão de alho na lancheira, junto com um Danoninho?
- Pão de alho no chá da tarde?
- Pão de alho no culto religioso?

Tsk, tsk, tsk...
E nem vou falar da marca hein.
 
Publicado por Marcelo Tomaz às 12:24 PM   comentários [ 0 ]
Quinta, 02 de Abril de 2015
HYPNOTIC SPIRALS, SUBARU OU AGÊNCIA MOV?
Ok, a imagem é conhecida, reconhecida, enfim, batida.
O efeito é genial e impressiona logo ao primeiro olhar.

A Subaru o utilizou há tempos...
A Agência MOV o utilizou agora, aqui na província, em ampla mídia.

Para demonstrar o seu potencial CRIATIVO.
Criatividade nem sempre parte da originalidade.
Aqui a originalidade passou há anos-luz de distância.

Já a criatividade, bem, a criatividade...

 
Publicado por Marcelo Tomaz às 02:02 PM   comentários [ 0 ]
Segunda, 30 de Setembro de 2013
MARCA FEIA É ASSIM
Bem, antes de mais nada, quero deixar claro que levei mais de um ano para escrever a respeito deste "case" aqui no Bla. A princípio, não iria emitir a minha opinião, pois não queria magoar, desestimular ou mesmo ofender os autores deste projeto (sim, mesmo que este não seja o intuito deste blog, muita gente se sente ofendida apenas por eu me permitir expressar o meu ponto de vista a respeito dos assuntos que julgo pertinentes aqui no MEU BLOG). Mas infelizmente, não consegui me conter. Muitos foram os pedidos, muitas foram as vezes que fui indagado acerca da qualidade criativa tanto da marca, quanto do VT, e obviamente também dos desdobramentos impressos desta campanha, então aqui vou eu:

A MARCA
É um show de horrores completo. Tem de tudo nela, tipos em caixa-alta, em caixa-baixa, de tamanho X, de tamanho Y, de cor verde, de cor cinza, vinho, com espaçamentos e alinhamentos que ao invés de promoverem boa legibilidade e fácil assimilação, criam um caos visual que torna o bloco escrito, um amontado confuso de letras. É um exemplo claro de desorganização e hierarquia de informação mal feita, tudo isso, acompanhado de um mal gosto de dar dó (ou quem sabe, seja somente mais um daqueles casos de associação entre um designer ruim e referências visuais piores ainda, vai saber né?).

O símbolo é um capítulo à parte, se escondendo por trás de uma pseudo-inteligência, traz no seu discurso oficial, a união entre 3 aves (daí a justificativa do nome "Solar das Aves", sacaram?), mas a que custo se justifica isso?

É um símbolo disforme, com cores e texturas que dificultam tudo, desde a primeira até a última visualização. Aqui tudo briga com tudo, formas grosseiras, curvas desarmônicas, combinações angulares conflitantes, enfim, é um símbolo medonho, primário e de valor bastante limitado do ponto de vista estético. E para piorar, quando associado ao nome, ambos tornam-se um emaranhado de elementos gráficos sem nenhum tipo de amálgama, completamente dissonantes e o pior de tudo: horríveis.

Me assustou na época e continua me assustando ter visto este trabalho nas ruas. É para mim, uma prova cabal do quão desviado é o olhar de muitos sobre o que é bom e o que é ruim. Ou alguém vai tentar me convencer de que esta marca é um primor do design, e eu é que estou aquém de compreendê-la?

O VT
Assistam ao VT abaixo e me digam quantas vezes a trilha cita o nome do Shopping Iguatemi? Imagino que devam ter recebido uma imensa verba cooperada para gastarem tanto tempo da sua mídia, divulgando um terceiro...

O que o parque Curupira faz no VT de um lançamento que fica na zona sul, depois do anel viário da cidade?

Por que os estúdios Kaiser de cinema, localizados no centro da cidade também permeiam a produção deste VT?

Atentem-se à letra da música e percebam a primariedade da argumentação, as rimas atropeladas, enfim... assistam.

Já sei, alguns podem me dizer que foi um sucesso, que bateu recordes de vendas, que estabeleceu novas marcas de lucratividade, que redefiniu os padrões de rapidez em vendas na região... enfim, podem tudo.

Menos me convencer de que isso é bom.
Aí, não mesmo!


ASSISTAM E TIREM AS SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES:


 
Publicado por Marcelo Tomaz às 02:40 PM   comentários [ 5 ]
Quinta, 28 de Maio de 2009
UMA MARCA BESTIAL
Isso aqui para mim é um exemplo claro de marca genial. Inteligência aliada a forma, signo e significado juntos para quem quiser ver.

EMIL HARTVIG é o pai da criança, quando estiverem em Copenhagen, vale uma visita ao cara, rerere...

SENSACIONAL, SENSACIONAL E SENSACIONAL PARA EVITAR DÚVIDAS.

 
Publicado por Marcelo Tomaz às 05:55 PM   comentários [ 3 ]
Quarta, 05 de Novembro de 2008
ROCOCÓS ORGÂNICOS
Depois vão sair dizendo que eu é que sou chato, vejo coisas aonde não existem e que todos tem o direito de criar algo semelhante a outras criações pelo menos uma vez na vida. Vejam os detalhes da textura em ambos, o último APENAS usou um FILTRO DO PHOTOSHOP (TEXTURIZER / CANVAS seria esse?) tal qual, assim nu e cru, sem maiores delongas, por isso deve ter ido embora para casa cedo, né?

Em 2006 já achava esta linguagem batida, agora (quase 3 anos depois) sei lá, de repente está voltando né?

Como a moda, cíclica....

E olha que eu até acho que houve uma ENORME melhora se compararmos visualmente as campanhas atual e passada do Barão de Mauá, quem não se lembra "DA VIRADA DA SUA VIDA?"

Ui....


 
Publicado por Marcelo Tomaz às 08:54 PM   comentários [ 8 ]
Sábado, 04 de Outubro de 2008
TSUNAMI MEMORIAL X BASE 02
TSUNAMI MEMORIAL é a marca de um concurso internacional de arquitetura para a concepção da campanha do museu/memorial em Khao Lak-Lamru na Tailândia. Selecionado no WOLDA 2008 para mim, esta marca tem pouquíssimo valor do ponto de vista da personalidade, a idéia em si é boa, mas a execução catastrófica (sem trocadilhos).

O que pesou contra a marca na minha opinião?

A completa falta de cuidado do seu criador ao simplesmente usar uma fonte existente (BASE 02, boa por sinal), sem nenhum diferencial, nada mudou da fonte original, nem mesmo os "ruídos" de desgastes, nada. Simplesmente digitaram o nome, escolheram uma fonte que representasse a idéia e pronto, tsk, tsk, tsk...

Nesse caso, 90% do mérito para o autor da fonte.

É, nem WOLDA, EULDA, CANNES, LIA, acertam sempre.


 
Publicado por Marcelo Tomaz às 05:18 PM   comentários [ 1 ]
Sexta, 27 de Junho de 2008
EURO 2008
Obviamente não passaria despercebida essa OBRA-PRIMA do design europeu. Criada pela inglesa English&Pockett, cheia de significados e com um discurso muito bem alinhado ela só desafina quando o assunto é VISUAL.

Vejamos algumas justificativas da marca:

A parte superior representa os alpes, a bola "retalhada" o futebol e os participantes, a cor vermelha simboliza a "força" da competição enquanto o verde, a natureza privilegiada da região anfitriã.

Como disse, as justificativas são boas, mas a marca, hum... é de doer. Na minha opinião, existem mil maneiras (homenagem ao Neston) de preparar uma boa marca tendo como base este discurso, esta não é uma delas.


 
Publicado por Marcelo Tomaz às 05:39 PM   comentários [ 3 ]
Terça, 17 de Junho de 2008
CHANA MOTORS
Mais uma daquelas situações delicadas de naming, CHANA MOTORS, falem sério comigo, sabendo da conotação da palavra CHANA aqui no Brasil, não seria interessante uma adaptação no nome da empresa, mesmo que só aqui, nesse país mulato e inzoneiro?

BESTA, CHANA, PICANTO, esse pessoal tá de brincadeira, né?



Valeu Gabriel Nogueira, pela indicação da CHANA.


 
Publicado por Marcelo Tomaz às 03:21 PM   comentários [ 2 ]
Quinta, 10 de Abril de 2008
JOIO DO TRIGO
COMO DIFERENCIAR UMA MARCA BESTA DE UMA BESTIAL?

Para ilustrar melhor este post, separei duas marcas do segmento infantil, que considero bons exemplos das duas categorias, associei-as a alguns elementos aleatórios que podem ajudá-los nessa árdua tarefa de separar o "joio do trigo".

Olho vivo...


 
Publicado por Marcelo Tomaz às 06:23 PM   comentários [ 3 ]
Terça, 18 de Março de 2008
OLIMPÍADAS 2016
Eu simplesmente não acreditei quando me deparei com o "pré-logotipo" e depois com o "logotipo oficial" da candidatura da cidade do Rio de Janeiro para os jogos de 2016.

Depois do Pan, me parece que estabeleceu-se uma fórmula mágica para a criação de identidades gráficas nacionalistas, "carioquistas" e tropicais. Bastam pitadas de laranjas e azuis (céu, mar, sol...ai, ai...), algumas referências ao relevo da cidade "maravilhosa" e uma espécie de giro ou inclinação em alguma das letras componentes da marca e, pronto, lá está criada a marca que nos defenderá contra tudo e contra todos na árdua batalha mundial pelos Jogos Olímpicos de 2016, será?

Vejam estes exemplos que não deixam a menor dúvida quanto ao nível de profissionalismo, cuidado e senso estético apresentado pela também pré-candidata Chicago em relação com a sua adversária tropical.

Uma é de chorar, a a outra de rir...


 
Publicado por Marcelo Tomaz às 07:21 PM   comentários [ 6 ]
de 4 1 - 10 de 39